CES não terá mulheres entre palestrantes principais pelo segundo ano seguido

Uma dos maiores conferências de tecnologia do mundo, a Consumer Electronics Show, ficará sem palestrantes mulheres em 2018. Segundo a Fast Company, a Consumer Technology Association (CTA), organização responsável pelo evento, vinha tentando agregar mais diversidade aos seus palestrantes, mas não conseguiu.

A própria CTA se desculpou pela ausência de mulheres entre seus principais conferencistas em um post em seu próprio blog. "Para ser um dos principais palestrantes da CES, o a pessoa deve gerenciar (nível CEO/ presidente) uma grande entidade com nome reconhecido na indústria de tecnologia. Por mais triste que seja, há um grupo limitado quando se trata de mulheres nessas posições. Sentimos a sua dor. Isso nos incomoda também. A indústria de tecnologia e todas as indústrias precisam melhorar", justificou a CTA.

Embora o setor de tecnologia tenha uma grande diferença entre a quantidade de homens e mulheres que trabalham nele (e o salário que recebem), ainda mais em posições de liderança, diversas empresas grandes já têm mulheres em posições de direção. Susan Wojcicki, a presidente do Youtube, Gini Rometty, a presidente da IBM, e Meg Whitman, a presidente da HP, são apenas três exemplos de mulheres que se encaixariam no requisito para ser palestrante principal da CES.

No lugar delas, a CES 2018 contará com seis homens para suas palestras principais (keynotes): Brian Krzanich, CEO da Intel; Jim Hacket, da fabricante de carros Ford; Richard Yu, da Huawei; John Martin, da empresa de pesquisa de mercado Turner; Randy Freer, do serviço de streaming Hulu; e Gary Shapiro, da própria CTA. Com a exceção de Yu, que é asiático, os outros palestrantes são todos brancos.

Compensação

Os keynotes são as principais palestras da CES, e são voltadas para todos os visitantes. De acordo com o The Verge, 2018 será o segundo ano seguido em que o painel de ministradores de keynotes só terá homens; a últimas mulheres a compor essa lista foram Marry Barra (CEO da General Motors) e Ginny Rometty (da IBM) em 2016; em 2015, também não houve palestrantes mulheres, e em 2014 Marissa Mayer, então CEO da Yahoo, compôs essa lista.

Diversas líderes do setor de tecnologia se manifestaram quanto a essa ausência no evento deste ano. A diretora de marketing do Twitter, Leslie Brand, cobrou do eventou que "fizesse melhor" nessa área. "Tenho uma longa lista de mulheres incríveis para o seu palco", comentou. O tweet de Brand pode ser visto abaixo:

Kristin Lemkau, a diretora de marketing do banco estadunidense JPMorgan Chase, também se manifestou pelo Twitter com uma lista de 21 sugestões de mulheres líderes "em tecnologia e mídia que poderiam arrasar em qualquer keynote". Segundo ela, a lista (que pode ser vista abaixo) foi feita "em menos tempo do que leva para beber um café":

Por outro lado, como a CTA nota, ainda haverá mulheres presentes na CES 2018. "Tivemos cerca de 275 palestrantes mulheres (incluindo dois painéis só de mulheres) em janeiro passado e esperamos números semelhantes para a CES 2018", diz a associação. Ainda segundo a Fast Company, a CTA mudou a sua página de palestrantes para tentar mostrar um conjunto mais diverso de pessoas: os palestrantes dos keynotes foram misturados com algumas palestrantes de eventos menores.

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ